74% dos CEO’s acreditam que um diploma universitário não garante espaço no mercado com um emprego valorizado e bem remunerado

A UNICEF apresentou o resultado de uma pesquisa online feita em 2020, com 40 mil jovens em mais de 150 países, em que estudantes, profissionais e executivos acreditam que a crença de que um diploma garante sucesso não se aplica mais ao mercado atual.

“As principais habilidades que os jovens desejam adquirir para ajudá-los a conseguir um emprego na próxima década estão ligadas à liderança (22%), seguida de pensamento analítico e inovação (19%) e processamento de informações e dados (16%)” – UNICEF.

Será que a memorização de grande quantidade de conteúdo ainda é necessária nesta era em que podemos encontrar a resposta para tudo na internet? Qual o papel das escolas em uma realidade onde toda a informação está na internet?

O mundo exige uma educação integrada com a sociedade e com o mercado de trabalho. Somente assim, teremos uma sociedade mais igualitária e próspera.

Clayton Christensen, professor da Escola de Negócios da Universidade de Harvard, afirmou, durante um congresso para discutir o futuro do ensino superior, realizado nos Estados Unidos, que “50% das 4 mil faculdades e universidades nos Estados Unidos estarão falidas em 10 a 15 anos”.

Ainda, de acordo com ele, os modelos de negócios de instituições tradicionais morrerão ou terão de ser redesenhados para dar lugar a modelos híbridos ou 100% digitais.

O Projeto de Educação 2030, da OECD, mostra que as quatro dimensões de objetivos para a educação do século 21 são: conhecimento aplicado, não reproduzido; habilidades, para aplicar tais conhecimentos; caráter, para a capacidade de tomar decisões; e por fim, o meta-aprendizado, que significa aprender a aprender (ou até reaprender a aprender).

 

Referências: O Futuro das Coisas / SIMI

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.

Mais lidas

Artigos Relacionados

Menu