BlackRock levanta US$ 4,8 bilhões para investir em energia renovável

A divisão de ativos reais da empresa fechou seu terceiro fundo global de energia renovável, atraindo dinheiro de mais de 100 investidores institucionais

Bloomberg via Getty Images

 

A BlackRock levantou US$ 4,8 bilhões para um novo fundo que vai investir em ativos de energia renovável em todo o mundo – quase o dobro de sua meta inicial.

A divisão de ativos reais da empresa fechou seu terceiro fundo global de energia renovável, atraindo dinheiro de mais de 100 investidores institucionais. É o mais recente sinal de aumento do interesse dos investidores em comprar o crescente setor de energia verde.

“Você está vendo uma grande mudança no interesse institucional na descarbonização e deseja alocar nela”, disse Jim Barry, diretor de investimentos da BlackRock Alternatives Investors. “A pandemia apenas sustentou e aumentou esse ímpeto.”

Os gestores do fundo tinham como meta original cerca de US$ 2,5 bilhões quando começaram a arrecadar dinheiro no segundo semestre de 2019. Eles continuaram além dessa meta no ano passado e adicionaram mais US$ 1,2 bilhão nos primeiros três meses deste ano. A demanda é impulsionada parcialmente por investidores que desejam explorar a parte de crescimento mais rápido do setor de energia, bem como uma busca por rendimento, disse Barry.

Este é o maior fundo de energia renovável até agora para BlackRock Real Assets, quase o triplo do tamanho do fundo anterior.

A BlackRock já começou a investir o dinheiro do fundo, como por exemplo em uma empresa americana de energia solar e em um desenvolvedor de energia solar em Taiwan.

A BlackRock planeja investir principalmente em ativos eólicos e solares na Europa, nos EUA e em alguns países da região Ásia-Pacífico, como Coreia do Sul, Japão e Taiwan. E já assinou um acordo relacionado à energia eólica offshore na Ásia.

Embora no passado a BlackRock comprasse principalmente ativos de energia renovável prontos para construção ou operacionais, desta vez está diversificando para projetos em estágios anteriores e também comprando para incorporadores. O fundo também buscará investir em outras tecnologias, como medidores inteligentes, redes de energia inteligentes e infraestrutura de suporte a veículos elétricos.

Fonte: Exame Invest

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.

Mais lidas

Artigos Relacionados

Menu